Heathcliff e Catherine


Adaptação para o Cinema - 1999

Adaptação para o Cinema - 1939


Heathcliff e Catherine

Quem não conhece a história de paixão de Heathcliff e Catherine, um dos mais inesquecíveis pares românticos da literatura. História que mostra uma força terrível e um sensualismo explosivo, quase explícito. O triângulo amoroso gerado pela carência e negado pelas convenções de uma sociedade opressora.

Heathcliff é um garoto pobre recolhido pelo Sr. Earnshaw em uma de suas viagens de negócios. Catherine e Heathcliff se complementam. Ambos compartilham uma rebeldia e crueldade infantis durante toda a obra, como se tal relacionamento os impedisse de um amadurecimento maior. Catherine, é múltipla e confusa, usa seu poder para confundir também os personagens ao seu redor.

A heroína assegura a possibilidade de amar Linton e Heathcliff, e que mesmo seu casamento com o representante da cultura e civilidade não seria capaz de mudar seu relacionamento com Heathcliff, todo instinto e impulsividade, simbolizando sua própria ambivalência.

Quando ela morre, é sepultada. O solo frio de inverno conserva o corpo e Heathcliff abre sua sepultura, fazendo carinho no rosto bonito e brando da mulher que amou com loucura.
Uma hstória amarga, de amor sem vazão, mágoa, sofrimento e solidão.

Quem não conhece, leia “O Morro dos Ventos Uivantes” – Emily Brontë

Um comentário:

In Loko disse...

Sem dúvida alguma que é um livro excepcional Anna. Em Portugal o título desse livro de Emile Brontê é "O Monte dos Vendavais". Li-o à bastantes anos atrás e encantou-me, é dos tais livros que lê-mos e nunca mais esquecemos. Beijinhos