Bonnie e Clyde


You've read the story of Jesse James,
of how he lived and died.
If you're still in the need
of something to read,
here's the story of Bonnie and Clyde


Bonnie Parker e Clyde Barrow foram os primeiros serial killers da América, o que os tornou desde logo ícones imortalizados, num país que tanto admira estes insólitos. Líderes da conhecida Barrow Gang nos anos 30, atravessaram os Estados Unidos deixando atrás de si um rasto de assaltos, violência e mortes. A “gang” do sangue frio.


Cometendo pequenos delitos que desrespeitavam a lei vão num crescendo de violência, não encontrando outra saída senão enfrentar a polícia. Assim as duas partes são levadas, cada vez mais, a usarem de força e violência.


A trilha de aventuras que eles seguiram desde a pequena localidade onde nasceram, só podia levar a experiência da morte. Não sobrou no íntimo, tempo para o amor... Bonnie Parker fumava charuto numa época em que as mulheres não usavam calças compridas. Clyde Barrow era um escroque texano.


Os dois formavam a mais temida dupla de ladrões dos Estados Unidos. No dia 23 de maio de 1934, foram assassinados numa emboscada depois de meses de perseguição.

Bonnie e Clyde fugiram a bordo de um carro modelo V8, da Ford. Antes da prisão, durante a fuga, Clyde enviou uma carta a Henry Ford:


"Enquanto ainda tenho ar em meus pulmões escrevo para dizer que carro elegante o senhor construiu. Nenhum outro automóvel sustenta tanta velocidade como o Ford e, se meu trabalho não é estritamente legal, também não ofendo ninguém ao dizer que magnífico veículo é o seu V8".

Nas telas Bonnie (Faye Dunaway) e Clyde (Warren Beatty) conheceram-se fortuitamente, pouco depois deste ter abandonado a prisão.
Ela, empregada de mesa, ansiosa por fugir do marasmo da sua vida quotidiana, viu essa hipótese na paixão à primeira vista pelo ex-presediário.


Amantes fogosos, apesar da relação deveras particular (Clyde seria homossexual e/ou impotente), alimentaram o fogo da paixão a gasolina, que crescia ao sabor da adranalina e da feromona, proporcional à onda de violência em que embarcaram.


No mesmo barco seguiu também o jovem C.W. Moss (Michael J. Pollard), o irmão de Clyde, Buck (Gene Hackman) e a insuportável esposa deste, Blanche (Estelle Parsons).Mas o filme, é para uma outra hora...

Nenhum comentário: