Ophelia de Millais

Ofélia suicida-se depois do seu amado Hamlet ter matado o seu pai…

Na margem de um regato, havia um salgueiro cujas folhas se refletiam nas águas claras, Ophélia chega às margens do riacho com uma grinalda entrelaçada por margaridas e folhas.

Seu semblante é dor sem alento, ao subir no salgueiro para pendurar a grinalda, o galho se parte e ela cai dentro da água com a grinalda e uma braçada de flores. Durante algum tempo, as roupas impediram que se afogasse. Deslizando pela corrente, coberta de flores, ela murmurava trechos de velhas canções, como uma nereida que passeasse em seu reino líquido. Com a saia e as anáguas encharcadas, foi arrastada para o fundo do rio e a morte afinal sufocou-lhe a última canção.

Tudo o que a rodeia no rio tem um significado simbólico:

O salgueiro representa amor sem esperança;
as urtigas a dor;
as margaridas perto da sua mão a inocência;
as violetas no pescoço a fidelidade, a castidade e a morte precoce;
a papoula a morte;
as outras flores estão ligadas à tristeza;
e o miosótis na margem para que não seja esquecida…

Este quadro chama-se Ophelia e foi pintado por John Everett Millais
em 1852.

John Everett Millais, juntamente a William Holman e Dante Gabriel Rossetti foram os membros fundadores de um grupo de artistas chamados "Pré-Rafaelitas", de 1848. Eles rejeitaram a arte do renascimento em favor da arte anterior a de Raphael, de Michelangelo e de Leonardo (15-16 séculos). O Pré-Rafaelitas focavam assuntos sérios e significativos e foram mais conhecidos por pintarem cenas da vida moderna e da literatura, freqüentemente usando trajes antigos. Pintavam diretamente da natureza, com tanta veracidade quanto possível e com incrível atenção ao detalhe.

Ophelia é um dos trabalhos mais populares dos Pré-Rafaelitas. As obras de Shakespeare foram uma fonte freqüente da inspiração para pintores Vitorianos. A imagem de Millais, da morte trágica de Ophelia, após cair no rio e se afogar, é uma das ilustrações as mais conhecidas da peça Hamlet, de Shakespeare.

Após um período, Millais suavizou o colorido brilhante e o estilo pormenorizado de seus traços e começou a produzir quadros mais sentimentais. No final de sua carreira, tornou-se um pintor retratista respeitado e muito requisitado pelas figuras mais importantes da sociedade. Foi nomeado presidente da Royal Academy, em 1896. Millais morreu em Londres no dia 13 de agosto de 1896.

Ophelias
Esta é de Eugène Delacroix, pintor francês (1789/1863)
Paul Delaroche, francês (1797/1856)
Ernest Hébert, francês (1817/1908)
George Frederick Watts, inglês (1817/1904)
Thomas Francis Dicksee, inglês 1819/1895
Alexandre Cabanel, pintor francês 1823/1889
Dante Gabriel Rossetti, 1828/1882
William Gorman Wils, irlandês 1828/1891
John Everet Milais, inglês 1829/1896
Arthur Hughes, inglês 1832/1915Hughes
Jules-Joseph Lefebvre, francês 1836/1911
Pierre Auguste Cot, francês 1837/1883
Odilon Redon, pintor francês 1840/1916
George Clairin, francês 1843/1919
ClairinJohn William Waterhouse, inglês 1849/1917Waterhouse
Henri Gerveux, pintor francês 1852/1929
Henrietta Rae, inglesa 1859/1928
Margaret McDonald, inglesa 1863/1933
Lucien Lèvy Dhurmer, francês 1865/1953
Paul Albert Steck, francês 1866/1924

2 comentários:

Miguel disse...

Olá...gosto imenso de ler o q escreves acerca das obras de arte q escolhes p comentar....desta vez tocou-me um pouco mais...penso q deva ser por teres escrito com mais sentimento...

Valéria Pires dos Santos disse...

Oi, sou artista plástica, adorei sua postagem e seu blog e favoritei no meu blog:
http://valpinturas.blogspot.com/

Postei no meu blog sobre essa pintura e coloquei seu link.
Abraços! ;)