Dia da Mulher é TODO DIA

O milênio foi essencialmente masculino. Até o século XX, havia esposas e filhas - figurantes forçadas ao silêncio num roteiro protagonizado por homens. Só então, enquanto modificavam trajes e atitudes, elas começaram a conquistar direitos que conferiram dignidade à condição feminina.

A libertação feminina

Elegância

A estilista francesa Coco Chanel (1883-1971) salvou a mulher da opressão do espartilho. O tailleur, seu grande invento, é a peça mais copiada da história da moda. Com a bolsa a tiracolo, ela libertou as mãos femininas.


Pioneirismo

A luta pelo direito de votar levou a socialista inglesa Sylvia Pankhurst à cadeia. As urnas na Inglaterra foram abertas à participação da mulher em 1918.


Lady Godiva

No início do século XI, ela circulou nua em cima de um cavalo para exigir do marido, administrador de um condado, a redução dos impostos.


Voz

Em 1933, o mundo descobre o timbre rouco e etílico de Billie Holiday, a diva negra do blues.


Pensamento

O Segundo Sexo (1949), livro da feminista francesa Simone de Beauvoir, bagunçou os alicerces da sociedade machista.


Protesto

A platéia, só de homens, apoiou unânime o gesto da moça quando ela decidiu tirar o sutiã, antes de queimá-lo. A revolução feminista dos anos 60 já não podia ser freada.


Coragem

O barrigão à mostra de Leila Diniz, em agosto de 1971, na Praia de Ipanema, alforriou as grávidas que tinham receio de mostrar o corpo durante a gestação.


Da castidade à pílula
Objetos que marcaram a vida da mulher, desde a opressão da Idade Média até a liberdade do século XX
Século XI Cinto de castidade

1733

Carrinho de bebê
1901 Aspirador de pó

1913

Sutiã
1937 Absorvente interno
1942 Tupperware

1946

Biquíni
1960 Pílula anticoncepcional


Fotos: Reprodução;
AP; Joel Maia/Arquivo

Um comentário:

sou o outro disse...

estarei na sala para conversarmos sobre o teu engano...o assunto não ficou claro...não invente desculpas ou coloque baarreiras, precisamos resolver a questão duma vez por todas...