Na Ilha De Lia, No Barco De Rosa




Chico Buarque

Quando adormecia na ilha de Lia
Meu Deus, eu só vivia a sonhar
Que passava ao largo no barco de Rosa
E queria aquela ilha abordar
Pra dormir com Lia que via que eu ia sonhar
Dentro do barco de Rosa
Rosa que se ria e dizia nem coisa com coisa

Era uma armadilha de Lia com Rosa
Com Lia, eu não podia escapar
Girava num barco, num lago, no centro da ilha
Num moinho do mar
Era estar com Rosa nos braços de Lia
Era Lia com balanço de Rosa
Era tão real, era devaneio, era meio a meio
Meio Rosa, meio Lia
Meio Rosa, meio dia
Meia lua, meio Lia, meio...

Era uma partilha de Rosa
Com Lia, com Rosa, eu não podia esperar
Na feira do porto, meu corpo, minh'alma
Meus sonhos vinham negociar
Era poesia nos pratos de Rosa
Era prosa, na balança de Lia
Era tão real, era devaneio, era meio a meio
Meio Lia, meio Rosa, meio...

Na ilha de Lia, de Lia, de Lia
No barco de Rosa, de Rosa, de Rosa









Nenhum comentário: