Angela Rô Rô


Nascida Ângela Maria Diniz Gonçalves, no Rio de Janeiro em 5 de dezembro de 1949.
Cantora, compositora e pianista brasileira, o apelido Rô Rô vem da risada grave e rouca; características que fazem também o diferencial da voz; um pronunciado sotaque Carioca, caracterizado pela acentuação da vogal "a" muitas vezes encavalada na consoante "r", de maneira rasgada e aberta.

Compositora, já foi gravada por vários artistas, dentre os quais destacam-se Maria Bethânia e Barão Vermelho. Começou a estudar piano clássico aos cinco anos, sendo influênciada por ícones como Maysa, Jacques Brel e Ella Fitzgerald, seus ídolos musicais.

Durante a década de 1960, no auge da ditadura militar brasileira, mudou-se para Londres, onde trabalhou em restaurantes e cantou em pubs. Ao voltar para o Rio de Janeiro, apresentou-se em casas noturnas de espetáculos em Ipanema até ser contratada pela gravadora Polygram (atual Universal Music).

Duas características aliadas muito fortes de Ângela Rô Rô: temperamento forte e a tendência a escândalos. As entrevistas sempre são bombásticas, e um fato que ilustra bem essa afirmação foi quando a cantora abandonou a apresentadora Cidinha Campos no meio de um programa de tevê. Ro Rô disse que Cidinha estaria abusando ao acusá-la de ser uma pessoa violenta e ao fazer alusões nada lisonjeiras sobre uso de drogas e comportamento errático.

A irreverência de Rô Rô, somada à homossexualidade e à boemia, acabaram de fato por torná-la uma artista maldita, relegada ao underground com suas canções de blues e jazz marcadas pelas emoções confusas. A artista representa uma vertente da MPB, de cantoras talentosas, ousadas, que fazem do personalismo uma tônica do trabalho e um ícone da sociedade.

Ângela tornou-se posteriormente apresentadora do talk-show Escândalo, na emissora de TV a cabo Canal Brasil e, em 2006, assinou contrato com a independente Indie Records, pertencente a Líber Gadelha (ex-marido de sua namorada Zizi Possi e pai da cantora teen Luiza Possi), para a gravação do disco Compasso e do primeiro DVD ao vivo, gravado em um espetáculo no Circo Voador, na Lapa (Rio de Janeiro), em 20 de setembro de 2006. A canção de mesmo nome alcançou enorme sucesso, conquistando os hits de parada das rádios.
Referências: Wikipédia e site oficial

Discografia:

Ângela Rô Rô (1979)
Só nos Resta Viver (1980)
Escândalo (1981)
Simples Carinho (1982)
A vida é Mesmo Assim (1984)
Eu Desatino (1985)
Bárbara (1986)
Prova de Amor (1988)
Personalidade (1991)
Ao Vivo (1993)
Acertei no Milênio! (2000)
Compasso (2006)

Site: http://www.angelaroro.com.br
Por ela:


E Barão Vermelho


Todos os amores poderiam ser assim,
sem hora para começar,
terminar ou recomeçar.
Sem idade, nome ou sobrenome.
Gênero, número ou grau
Verbo transitivo e intransitivo,
Captativo,
Possessivo,
Conjugal,
oblativo,
Platônico
Amor faca amolada...

Nenhum comentário: