O morcego paga a conta


Esta é a conclusão de um estudo recém-publicado pelo biólogo Felipe de Mello Martins, do Instituto de Biociências da USP. De acordo com ele, sempre que um boi morre com suspeita de raiva, o que se faz é envenenar colônias inteiras de morcegos para evitar que a doença se alastre. A matança de morcegos, porém, é injustificada. A cada 300 morcegos-vampiro mortos, apenas um tem raiva.

"Basta que um boi adoeça com sintomas da doença para que se inicie a matança", diz o pesquisador. "O pior é que, na maioria das vezes, nem o gado e nem os morcegos tinham raiva. Mas aí o estrago já foi feito e pelo menos 50 animais foram mortos. "

O pesquisador analisou o DNA mitocondrial dos animais sadios mortos e notou algo ainda mais grave: havia espécies de morcegos desconhecidas. "A conclusão é que espécies novas, sadias e ainda não catalogadas estão sendo extintas sem que tomemos conhecimento", diz Martins ao Blog do Planeta.

Como acabar com isso? Basta vacinar o gado contra a raiva. Gado vacinado está imune à raiva transmitida por qualquer animal, incluindo morcegos-vampiro. Mas o gado não está vacinado? Não, de acordo com o Ministério da Agricultura. Estima-se que apenas 10% do gado brasileiro esteja imune à doença. Enquanto isso, os morcegos pagam a conta. Mais detalhes sobre a publicação do artigo podem ser vistas no site da Agência USP

Nenhum comentário: