Matryoshka












(Clique nas imagens para vêlas ampliadas, vale a pena)


A matryoshka é ícone nacional da Rússia, souvenir obrigatório na bagagem de todos os estrangeiros que visitam o país. Trata-se de uma bonequinha de madeira – normalmente de tília – que abre ao meio e tem dentro outra menor igual, que por sua vez contém outra que também abre com mais uma, igualmente recheada com outras cada vez menores, numa seqüência que varia de cinco, o número mais comum e tradicional, a trinta ou mais.

Nas matryoshkas mais refinadas, verdadeiras obras de arte, a menorzinha mede em geral entre dois e três milímetros, e a maior chega a quarenta centímetros. Todas são pintadas a mão, sendo as de melhor qualidade sempre assinadas pela autora.
Apesar de seu papel de destaque no riquíssimo artesanato em madeira da Rússia e de algumas versões do brinquedo já serem conhecidas no país desde o século XVII, as matryoshkas têm sua origem no Japão e apareceram apenas recentemente na arte folclórica russa: há pouco mais de cem anos.

Em 1890, um prototipo do brinquedo, representando um sábio budista, foi trazido do Japão e presenteado à legendária família de comerciantes Mamôntov, grandes patrocinadores das artes no virar do século.

Usando a boneca japonesa como modelo, o artesão Vassily Zvyôzdotchkin e o pintor Serguei Malútin criaram então a primeira matryoshka russa, batizando-a apropriadamente com uma variação do nome russo Matryona, que deriva de mat’ (mãe).

Apresentada ao mundo com grande sucesso no pavilhão do Império Russo na exposição internacional de 1900 em Paris, desde então a matryoshka vem ocupando legiões de artesãos ao longo de sua movimentada história.

Sérguiev Possad é conhecida como a capital dos brinquedos na Rússia.Entre outros centros produtores estão as cidades de Semyônov, Merinovo, Polkhov Maydan e Vyatka, cada uma delas com sua peculiaridade.

Quem estudou as técnicas de pintura de cada região reconhece à primeira vista a origem de uma determinada matryoshka. Segundo a especialista em arte folclórica da Fundação do Artesanato da Federação Russa, Nina Shabálova, o estilo de Sérguiev Possad é sempre baseado num retrato realista, mas interpretado de maneira diferente segundo a época.

Os mestres-artesãos não fazem uma mera decoração da boneca, eles tentam imbuí-la de um significado mais amplo e retratam fenômenos da vida real". Uma matrioska, matriosca, matrioshka, matriochka, matrioschka ou matryoshka (cirílico матрёшка ou матрешка). A palavra provém do diminutivo do nome próprio "Matryona".

A sua forma é simples, mais ou menos cilíndrica e arredondada e mais estreita na parte superior, onde se situa a cabeça da boneca. Não têm mãos (a não ser as que são pintadas na superfície. O grau de sofisticação das matrioscas reside na complexidade dos motivos pintados. Outra característica que diferencia as diversas peças são as figuras que encarnam: desde figuras femininas vestidas com trajes tradicionais campesinos, a personagens de contos de fadas, até aos antigos líderes da União Soviética.

Abaixo, o selo postal de Guernsey, emitido em 1985, mostra a matryoshka, também conhecida por baboushka.

"Uma matryoshka não é simplesmente um brinquedo, mas uma expressão da visão de mundo e artística do artesão que a pintou."- acrescenta Shabálova


- "Na realidade, as matryoshkas sempre corresponderam à época em que foram criadas. Os mestres-artesãos não fazem uma mera decoração da boneca, eles tentam imbuí-la de um significado mais amplo e retratam fenômenos da vida real."


Nenhum comentário: