Vincent van Gogh

Noite Estrelada
Vincent van Gogh

Terraço do café na Place du Fórum
Vincent van Gogh

O Terraço do café na Place du Fórum pertence ao período durante o qual Van Gogh esteve em Arles. A noite dessa pequena cidade provençal apaixonou o artista, que saía para pintar as estrelas, sua paisagem, seus cafés e suas luzes noturnas (naturais ou artificiais).

Em cada plano do quadro, o artista utilizou um tipo de traço, harmonizando o conjunto através da cor. As pessoas são formas (vultos) sem detalhes, como as mesas ou as cadeiras, porém a vida noturna que o café sintetiza está ali, plena de energia. Dizia o artista: "freqüentemente me parece que a noite é bem mais viva e ricamente colorida que o dia". Muitas vezes o sol ofusca a beleza das cores.

A cor para Van Gogh era a melhor maneira de traduzir as emoções. Os azuis e amarelos encantavam o pintor. Usou a cor como expressão, dominando-a e fundindo-a em pequenas manchas isoladas de superfícies coloridas.

Em Terraço do café na Place du Fórum, ele trabalha com essa combinação e, além do azul, enriquece as sombras e áreas mais escuras com roxos e verdes. A luz que sai do grande lampião de gás e ilumina o terraço é amarela. O céu estrelado tem a força interior do artista, misteriosa e incontrolável. As estrelas não são apenas pontos que cintilam e se expandem, mas são também a necessidade de Van Gogh em expressar o divino. Ele dizia que a visão das estrelas lhe fazia sonhar.

O amor de Van Gogh à vida confunde-se com seu amor à arte. Ele viveu através da pintura e não mediu sua dedicação. Trabalhou nos momentos mais alegres e nos mais difíceis. O trabalho era a sua prioridade e vinha antes de seu bem-estar material e de sua saúde, áreas nas quais ele contentava-se com o mínimo.

Alimentava-se pouco. Cerca de dois meses antes de pintar Terraço..., ele escreveu ao irmão Théo: "também posso lhe garantir que se por acaso você me enviasse um pouco mais de dinheiro, isto faria bem para os quadros, mas não para mim. Só me resta a escolha entre ser um bom pintor ou um mau pintor. Escolhi a primeira alternativa. Mas as necessidades da pintura são como as de uma amante ruinosa, não se consegue fazer nada sem dinheiro, e nunca se tem o suficiente".

Noite Estrelada é um dos ícones mais famosos do céu noturno já criados.
Ao contrário de muitas outras de suas obras, A Noite Estrelada foi pintada de memória e não a partir da vista correspondente de uma paisagem como de costume.

O estilo em redemoinhos parece, para muitos, fazer o céu noturno se tornar vivo.

A impressionante grandeza e a turbulência do céu estrelado parecem refletir os sentimentos de van Gogh de ser apenas um instrumento no processo criativo do universo.

Escrevendo a Theo, ele disse:

"Esta é a eterna questão, a vida é só isto ou conhecemos apenas um hemisfério antes da morte? Quanto a mim, não sei responder, mas a visão das estrelas sempre me faz pensar. "

Por meio de sua obra, traduziu sensações, expressou seus sentimentos e suas reações afetivas traduzindo-os em valores simbólicos.

Deformou o desenho, a anatomia, a cor e a perspectiva linear para melhor satisfazer a expressão de seus sentimentos.

Usou as aparências visuais da realidade como um modo de expressar as suas realidades interiores que eram paradoxais, impulsivas e afetivas.

Sua intensidade de sentimentos é observada não apenas pela expressiva deformação, mas também por suas pinceladas curtas, nervosas, contínuas e impulsivas.

Nenhum comentário: